Sem ritmo no Flamengo, Arrascaeta ganha carinho de Abel e promessa de titularidade

Foram apenas 196 minutos em campo ao longo de quatro partidas disputadas. O início de Arrascaeta no Flamengo está longe de ser expressivo como os valores gastos pelo clube para tirar o jogador do Cruzeiro.

Depois da primeira partida como titular, diante do Resende, quando atuou por 70 minutos e deixou o campo, os três últimos jogos foram no banco de reservas. Inclusive contra o Fluminense, quando entrou no fim e teve falha decisiva para a eliminação na Taça Guanabara, informa o Extra.

– Não vamos crucificar ninguém. Jogador joga bem e joga mal. Não podemos deixar a derrota cair nos ombros do Arrascaeta. Farei de tudo para ele não baixar a cabeça. Jogador de gabarito que pode já iniciar o próximo jogo. Tem sabido esperar a chance. Foi uma falha. Ele precisa ser acarinhado. Quem sabe já não começa de início. Poderia acontecer com outro – defendeu Abel Braga, já projetando a titularidade contra o Americano no dia 24 de fevereiro, pela Taça Rio.

Arrascaeta entrou no lugar de Everton Ribeiro, que vinha bem na partida mas sentiu dores. Cobrou uma falta sem perigo e participou pouco das jogadas ofensivas. No lance do gol do Fluminense, o uruguaio tentou sair jogando, rodou na frente de um marcador e perdeu a bola. Na sequencia, Luciano venceu Diego Alves e decretou a classificação do Fluminense.

15/02/2019